TRANSFORMAÇÕES DO E-COMMERCE NO SETOR FASHION EM TEMPOS DE CRISE

October 9, 2020

 

 

Leia o artigo completo em:

https://muradpma.com/wp-content/uploads/2020/06/transformac%CC%A7o%CC%83es-do-e-commerce-no-setor-fashion-em-tempos-de-crise.pdf

 

 

Transformações do e-commerce no setor fashion em tempos de crise
 

A crise causada pela epidemia da Covid-19 trouxe mudanças expressivas para o e-commerce no setor fashion. A indústria têxtil vem sendo obrigada a reavaliar sua estratégia de mercado e cadeia produtiva.

As marcas estão buscando adaptar-se quanto a essas mudanças, reposicionando suas ações para o novo normal e para as exigências do segmento.

 

A equipe de advogados do Mansur Murad elaborou um estudo inédito sobre o assunto. Um conteúdo detalhado que aponta os maiores desafios e as mudanças enfrentadas pelo mercado de Fashion Law.

Abaixo, você confere um trecho.

 

E-commerce no setor fashion em tempos de crise

 

No início do mês de maio, a marca de roupa Osklen anunciou coleção exclusiva de máscaras de pano pelo preço unitário de R$ 147,00. Chamada de Respect and Breath, a campanha de divulgação e vendagem prometia, a cada pack de máscaras vendido, doar uma cesta-básica para a comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro. Porém, o que mais chamou atenção foi o valor do produto.

 

A marca tem histórico de engajamento com produção e consumo sustentáveis. Contudo, a iniciativa foi recepcionada pelo público consumidor como mera demagogia e oportunismo, visto que o preço médio de cestas básicas é bem menor – girando em torno de R$ 80,00 – e que a pandemia, além das mortes, trouxe desemprego e redução de renda e, com isso, mais cautela sobre as opções de consumo, com gastos sendo voltados ao essencial: alimentação, produtos de higiene e medicamentos.

 

Este é um exemplo que demonstra o quanto a indústria da moda sente as dificuldades de se adaptar à nova realidade. Cabelo, maquiagem, fragrâncias, número de banhos, uso de roupas – muito do que fazemos em casa tem a ver com a produção da aparência para o público.

 

Como a rotina está concentrada no ambiente da casa, essas ações foram limitadas. Dada a quarentena e a necessidade do isolamento social, a indústria da moda e a indústria têxtil se veem forçadas a se ajustarem às mudanças de consumo para gerar receita e manter empregos.

 

Como tentativa de contornar a crise, busca-se explorar a necessidade de uso de máscaras compulsório para a circulação de pessoas no Rio e em São Paulo, para além de outras cidades e capitais Brasil afora -, tornando-se oportunidade de readaptação da cadeia produtiva às novas necessidades nacionais, o que, em contrapartida dá sobrevida a essas empresas.

 

Segundo dados publicados pela operadora de cartões Elo, de 19 de março a 1º de abril de 2020, as compras no segmento de vestuário caíram 78%2. Isso demonstra que a pandemia forçou as empresas a repensar radicalmente sobre as possibilidades de consumo e de prestação de serviços.

A solução encontrada é impulsionar o comércio eletrônico, também conhecido como e-commerce. Preparadas ou não, as empresas precisam se adequar à nova realidade, em que formas de venda, consumo e engajamento serão imperativas à sobrevivência do setor. (...)

 

Por: 

Maurício Rodrigues – pesquisa e redação

Pietra Quinelato – revisão

Isadora Schumacher – revisão

Flavia Murad – coordenação e idealização

 

Leia o artigo completo em:

https://muradpma.com/wp-content/uploads/2020/06/transformac%CC%A7o%CC%83es-do-e-commerce-no-setor-fashion-em-tempos-de-crise.pdf

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

NOS ACOMPANHE

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon

POSTS

October 9, 2020

Please reload

TAGS

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
  • White Likendin Icon

© 2017 Mansur Murad Advogados